TIC-TAC

TIC-TAC

TIC-TAC ... uma questão de fazer o tempo acontecer! Conversas sobre o tempo, um tempo para crescer, amadurecer e perceber as escolhas que a vida vem exigindo do fadista, que desde muito jovem se deparou com duas estradas paralelas, onde a velocidade e o tempo para ir se estreitaram, fundindo-se em um única rota, por um único motorista, Mara Pedro. Fadista e estudante de Medicina Dentária, desde cedo percebeu o valor do tempo, o tempo que dá e leva, vai e vem, como o mar que bate na areia, sempre acreditando, que não precisa escolher um único caminho, escolhendo ficar com o tempo lhe der. Esta é a sua mensagem: "Podemos ser o que nos propusemos a ser" Criou uma capacidade de abstrair do que não quer, podendo concentrar-se naquilo que quer, mesmo que não esteja na hora certa. Se tivesse que estudar horas antes dos espectáculos, ou mesmo depois deles, entrava e saia do palco, apresentando o mesmo profissionalismo e aquele sorriso que a caracteriza. Depois de 3 álbuns e inúmeros concertos em vários países (Espanha, França, Lituânia, Suíça, Alemanha, América, Canadá e Brasil), Mara Pedro conheceu outras culturas, ouviu outras histórias e construiu a sua própria, escrevendo durante longas viagens de avião. TIC-TAC foi assim construído, como um diário de bordo, onde escreveu o que foi experimentando e sentindo, desfrutando de um tempo que era apenas dela. O mestre Custódio Castelo, seu grande amigo e produtor, teria que fortalecer esse projeto, com sua capacidade de perceber, o que Mara queria dizer em seus poemas. Ouvir Mara Pedro cantar é deixar-se embalar pela doçura da sua voz. A menina de Viseu, longe do meio do fado, tem na sua voz um destino que contará uma história.